Notas de Dubrovnik

A costa croata da Dalmácia há muito que desperta a curiosidade de visitantes de todo o mundo. A costa recortada de ilhéus inexplorados, o mar de um azul idílico, as vilas medievais intactas e a hospitalidade dos croatas são alguns dos atrativos da região. É na terra dos dálmatas que se situa Dubrovnik, uma cidade de história secular, o único burgo que rivalizava com Veneza em todo a região mediterrânica no apogeu das Cidades-Estado.

Dubrovnik é uma das mais belas cidades amuralhadas euro­peias e Património Mundial desde 1979. Apesar de, entre 1991 e 1995, ter sofrido consideráveis danos na luta pela independência croata, Dubrovnik recuperou de forma notável, sendo hoje o principal destino turístico do país.

O principal motivo de interes­se é a muralha, com quase dois quilómetros no total e erigida junto ao mar. A restante visita tenderá a centrar-se no interior das muralhas, onde se encontram outras atrações: a igreja de Sveti Blaž, a Placa Stradun (a principal rua de comércio), o Palácio Sponza, a torre Minšeta e o Porto Velho.

Quem procura a praia não sairá desiludido. E existem duas opções: ou a praia ao lado do porto, a concorrida Lapad, ou uma ida até à esplêndida ilha de Lokrum, a 10 minutos de ferry. Ao largo de Dubrovnik, Lokrum é uma reserva natural com um jardim botânico, um mosteiro, uma lagoa interna, trilhos de floresta e, claro, pequenas praias de seixos arredondados e mar translúcido. Várias delas são de cariz naturista.

Se o tempo não for um problema, a poucos quilómetros de Dubrovnik as cidades de Split (Croácia), Mostar (Bósnia) e Harceg Novi (Montenegro) são imperdíveis. Há ainda passeios de barco para as ilhas adjacentes. A Pérola do Adriático é um ex­celente ponto de partida!