Notas de Mérida

Mérida é uma cidade há muito descoberta pelas rotas do turismo histórico, mas desconhecida para uma grande parte dos portugueses. À partida, uma outra vantagem: a proximidade. A capital da Comunidade Autónoma da Extremadura está a poucas dezenas de quilómetros da fronteira portuguesa, a um passo de Badajoz.

Atravessada pelo rio Guadiana, Mérida era a antiga capital romana da Lusitânia, nesses tempos denominada Emerita Augusta. Esse estatuto deixou um importante legado na cidade, reconhecido, aliás, pela UNESCO, que a classificou de Património da Humanidade. Dessa herança são incontornáveis três verdadeiros ex-líbris: um anfiteatro, uma pon­te e um aqueduto. O anfiteatro romano é o local mais visitado da cidade e a sua imponência marca quem o visita. Continua a ser palco de vários espetáculos e um excelente exemplo de preservação de património. A ponte romana é um marco da cidade: é a mais longa ponte romana existente no mundo (721 metros) e o local ideal para um passeio ao final da tarde. Já o Aqueduto de Los Milagros, também ele romano, impressiona pelos seus 25 metros de altura e construção em três níveis, além dos seus fotogénicos habitantes: as cegonhas, ali presentes às dezenas.

Após uma visita aos três monumentos essenciais, Mérida oferece ainda um leque variado de outros pontos de interesse, como a Catedral de Santa Maria Maior, o Circus Maximus, o Forte de Alcazaba e o Museu Nacional de Arte Romana, além de aprazíveis jardins públicos e pequenas praças e ruelas de genuína tipicidade estremenha. No final, reserve tempo para as afamadas tapas e bocadillos numa das inúmeras tascas e restaurantes de Mérida.